browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Compra, adoção e temperamento

Posted by on 26 de outubro de 2010

Depois de falar do Jorge, esse cão SIMPÁTICO do post anterior e depois do post sobre as raças, padrões etc., acredito que seja interessante abordar a questão específica da aquisição do animal.

Talvez esse post gere certo incômodo, pois as opiniões se dividem quando falamos de TESTE DE TEMPERAMENTO ou TESTE DE VOLHARD (existem outros testes, mas usamos esse).
Primeiro, uma breve descrição dessa ferramenta de trabalho: existem trabalhos que mostram não haver teste de temperamento sem falhas e os mesmos trabalhos salientam o fato de que o objetivo do teste deve estar muito bem estabelecido e que dessa forma é possível minimizar os erros. É tudo uma questão de estímulo — resposta seguidos de uma boa interpretação.

O Teste de Volhard (Volhard’s Puppy Aptitude Testing) é o resultado da avaliação, adaptação e junção de dois testes desenvolvidos anteriormente: Campbel e Pfaffemberger. Consiste em avaliar questões sociais, de sensibilidade, dominância e atividade de filhotes com até 60 dias (data ideal: 49º. dia). O resultado desse teste não é o que o cão será exatamente, mas sim um delineamento sobre quais possíveis respostas do determinado filhote a um estímulo. Estas respostas, depois de analisadas, darão origem a um plano de “tratamento” e direcionamento para o animal, ou seja, para um filhote que se demonstrou muito sensível, medroso, desconfiado, indicamos a sociabilização como prática obrigatória e também conseguimos dizer em qual tipo de ambiente o cão se dará melhor. Esse cão mais medroso, não poderia pertencer a uma família enorme, barulhenta, espalhafatosa e que está sempre de mudança, certamente o cão sofreria. Por isso, descrevemos os resultados com termos como: tendência a, pode desenvolver, etc.
Há quase um ano realizamos o teste de temperamento em todos os filhotes do Canil Yucatán BR de Akitas Inu. Observamos que mesmo as respostas mais generalistas podem ser modificadas de acordo com a raça. Por exemplo: os filhotes de akita, por mais submissos, nunca viram a barriga pra cima, eles ficam congelados e grudados no chão ou relaxados, mas deitados e imóveis. Estou escrevendo tudo isso pra mostrar que é muito importante observar e conhecer a raça com que se trabalha o que se queira ter consigo.
O Teste de Temperamento tem duas vantagens principais: mostrar para o criador se os casais estão sendo formados corretamente e quais animais devem ser tirados da reprodução ou inseridos, ou remanejados e a vantagem motivo deste post que é “auxiliar o ser humano a escolher o filhote que mais se parece com seu estilo de vida” (depois de ter realizado a análise anterior já descrita).
Então temos que: a pessoa vai primeiro conhecer a espécie que quer como estimação, companhia. Canina, ok. Depois fazer perguntas para si que esclareçam se essa espécie é compatível com seu estilo de vida. Depois procurar uma raça mais adequada ainda, consultando uma enciclopédia de raças. Depois procurar um profissional gabaritado para que auxilie na escolha do filhote mais adequado. EU GARANTO que depois de todo esse preparo, a chance de haver algum problema sério entre a pessoa e o cão é muito minimizada e se ele existir, a solução dependerá apenas de pequenos ajustes.
Para nós da Bicho Sem Preguiça, aí reside a solução para uma grande parte do sofrimento animal: COMEÇAR CERTO!
Ok, você já começou e, lendo aqui, notou que fez tudo ao contrário: estava passeando no shopping para comprar umas roupas quando viu uma gaiola com filhotes na loja de animais… um deles não tirava os olhos de você e é claro que, hipnotizada, entrou e comprou o filhote que logo pulou em você lambeu seu rosto todo, mordiscou sua orelha! Ai, ai, ai, … grande chance disso gerar problemas…
Então o que você vai fazer com esse filhote??? Doá-lo? Devolvê-lo? Abandoná-lo? NÃO!!! Assuma sua responsabilidade sobre a vida que você se propôs a zelar e contrate um profissional que lhe dê o suporte necessário na solução de problemas: SIM, na maioria dos casos, se houver envolvimento do guardião, há esperança!
Agora é melhor ir terminando… Vamos para o próximo post, onde falarei sobre problemas. Não me esqueci, também devo falar dos gatinhos! Mas uma coisa de cada vez, né?

Até mais!

Equipe da Bicho Sem Preguiça

3 Responses to Compra, adoção e temperamento

  1. Eliana Moser

    Continuo gostando muito!

  2. bichosempreguica

    Adorando que você esteja gostando! Participe sempre que quiser!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *