browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Dar bichos de presente: considerações

Posted by on 19 de dezembro de 2011

Nessa época natalina percebemos o aumento de anúncios de venda de todos os tipos de produto. Infelizmente os bichos entram nessa categoria, pois são comercializados legalmente. Agora a pergunta é: essa prática ainda pode ser vista como aceitável? Seguem algumas considerações sobre o ato “dar um bicho de presente”  não só de natal, mas a qualquer momento.

Num dos maiores jornais, mídia impressa, vi uma reportagem que considerava o “dar bicho de presente” algo aceitável dentro de alguns cuidados. Achei importante escrever o nosso posicionamento em relação a isso para que destoe da opinião expressa.

Compra ou adoção?

Entidades protetoras de animais recolhem bichos que foram abandonados ou aqueles que são mal-tratados para que sejam recolocados em lares saudáveis. No Brasil, a adoção ainda é feita de forma muito intuitiva. Nos instituições britânicas e em outros países da Europa, temos um jeito bem mais controlado de doação/adoção de animais. Eles passam por uma avaliação de temperamento, assim como as famílias adotantes. Dessa forma, diminui-se a chance de erro na adoção, devolução de animais e novos abandonos o que é muito frequente no Brasil. A adoção baseada em caracteres morfológicos, ou seja, na aparência do animal, é muito arriscada e pode trazer mais problemas que soluções. Quando se escolhe um animal com base nas expectativas da família adotante e características de temperamento de ambos os lados tudo acaba em paz e satisfação. Quando não é assim, só nos resta contar com a sorte.

Dentro destes moldes, como se pode, com responsabilidade, dar um animal de presente? Pense bem antes de fazer isso, pois esse bicho pode ir parar na rua, ser maltratado ou até morto. Para nós da Bicho, dar um animal de presente está na contramão dos esforços para tornar a adoção e a compra de animais atos mais responsáveis.

Como já escrevemos anteriormente em nosso blog, a escolha de um animal começa na escolha da espécie, depois da raça, depois do indivíduo e cada etapa dessas pode demorar bastante. Presentes são comprados no calor da emoção e no pico do consumismo, não é possível ter todos os cuidados necessários nesse momento fervilhante!

Nós da Bicho sugerimos uma coisa: Que tal presentear com um “Vale-Bicho”? Se você realmente deseja trabalhar na conscientização das pessoas em relação à aquisição de um companheiro pet, sinalize que dará um bicho e apadrinhe a ideia, levando conhecimento para aquela família que você sabe que está atrás de um animalzinho para criar.

Dê seu “Vale-Bicho”, crie um cartão personalizado, lindo, só seu! Depois das festas, comece o processo educacional:

Leia os posts de como escolher a espécie, a raça e o indivíduo (leias este post, este e este) e trabalhe dentro disso. Caso necessário, chame nossos serviços de teste de temperamento para filhotes (no caso de cães) ou nossa consultoria sobre a melhor forma de encontrar o animal que melhor se encaixe nas necessidades do presenteado. Localize a ong onde será feita a adoção ou o criador da raça escolhida (sugerimos SEMPRE começar pela adoção). Veja vários indivíduos, visite o local várias vezes, se necessário encomende a ninhada (os criadores que procedem dessa forma costumam ser melhores que aqueles que procriam para venda posterior). Certamente dessa forma você terá contribuído para a felicidade da família, do bicho, e sua, pois terá certeza que até o fim da vida esse animalzinho fará seres humanos mais alegres e mais humanos. Além disso, todo o processo de escolha é um aprendizado incrível! Experimente essa idéia!

Abraços

Equipe da Bicho!

2 Responses to Dar bichos de presente: considerações

  1. Giulia

    tenho um macho filhote de 4 meses e ele morde tudo oque ve pela frente.
    .mais tem uma mania que por mais que o deixe de castigo ele nao aprende ele morde nossa mão ou todo o nosso corpo e nao tem brinquedo que substitua isso oque devo fazer por favor me responde beijos

    • Equipe Bicho Sem Preguiça

      Giulia, filhotes adoram coisas que se mexem. Normalmente resolve-se o problema de mordidas nas mãos não brincando com o cão usando as mãos. Caso ele pegue a mão no momento de um carinho, por exemplo, o melhor é manter a mão no lugar, fechada bem apertada e dentro da boca do filhote. Isso causa um estranhamento no filhote e torna a mão um objeto não desejado. Mão que se mexem são um ótimo atrativo.
      Grande abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *