browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Enriquecimento ambiental e comportamental

Posted by on 3 de janeiro de 2011

                                           Fonte: http://100mililitros.blogspot.com/2009/04/enriquecimento-ambiental-empobrecimento.html

       Você é criativo? Você tem espírito de MacGyver? Então vai se deliciar com que eu tenho pra escrever hoje!!!
        Caso você não seja, não se preocupe, pois existem receitas básicas que podem ser utilizadas sem prejudicar os resultados.

        Feche os olhos e imagine um cão, mas um cão de rua (sim, é bem mais fácil que imaginar a rotina de um lobo).
        Ele dorme e acorda o dia todo. Ele tem que correr de carros e pessoas maldosas que queiram machucá-lo ou ferí-lo. Ele deve buscar abrigo do frio, do sol e da chuva. Ele escolhe se quer deitar na grama, na lama, no asfalto quentinho ou na sombra refrescante. Ele anda muito! Muito mesmo, fareja e se relaciona naturalmente com outros cães (imaginem ou lembrem de terem visto 2 cães se encontrarem na rua, soltos). Se quiser comer, ele deve pedir, roubar ou procurar, rasgar sacos de lixo, provar um pouquinho aqui e outro ali, desenvolver estratégias para ganhar comida, como fazer “aquela carinha”. Correm atrás de bicicletas, motos.   Em época de cio, juntam aqueles montes ao redor da cadela. Por final, buscam água… UFA!!!

        Agora, voltem-se para a vida de um cão de apartamento que passeia uma vez ao dia na guia. Ele dorme muito, quase o dia todo, sai pra passear como um desesperado, passeio curto porque o guardião não aguenta tantos puxões. Ele come a ração, a mesma todos os dias, no pote, ela não se mexe e ele enche a barriga em, no máximo, 10 segundos (salvo excessões que serão tratadas em postagem específica). Ele tem uns brinquedos que ficam jogados por aí, sempre os mesmos. Ele só tem contato com humanos e raramente vê cães durante o passeio, pois se isso acontecesse o guardião não aguentaria segurar, então ele evita, prefere horários calmos e vai sempre pelos mesmos caminhos…

        Ok, acho que deu pra ver a diferença.
        E onde entra o enriquecimento ambiental e comportamental?
        O primeiro serve justamente para, de forma possível, oferecermos atividades que ocupem o tempo do cão como se ele estivesse na rua realizando todas as ações descritas. Dessa forma ele gasta energia, ocupa o tempo, aprende novas estratégias e até pensa pra isso!!! Mas para o cão de rua, a rua não é sempre a mesma, ela muda constantemente, pois então esse é o segredo do enriquecimento ambiental: MUDANÇAS CONSTANTES.
        Não adianta você chegar hoje e decidir fazer o enriquecimento ambiental para seu animal de estimação e achar que já fez tudo o que podia… logo, tudo o que você preparou não será mais novidade… e caímos novamente no ócio…

        O enriquecimento comportamental serve para melhorar o convívio do guardião e do cão, serve para instalar uma via de comunicação entre os dois, facilitando, diminuindo stress e aumentando o prazer da relação. Depois que a via de comunicação se instala, ela tende a se expandir! É muito gratificante!!!

        Aqui temos mais informações: http://www.zoologico.sp.gov.br/peca2.htm

        Então qual tipo de enriquecimento ambiental devo usar? Vai depender do cão, mas as que não falham normalmente são as alimentares. Não vou aprofundar nas definições, pois existem grupos especializados que fazem isso muito bem. A idéia é dar idéias… o que fazer? Como proceder? Um passo-a-passo, sabe?

        Vão fritando os miolos por aí. Usem termos de busca como “environmental enrichment dog” e “mind games” no YouTube, “enriquecimento ambiental” no Google.

        Você tem essa vontade? Vontade de transformar seu cão num cão? Livre, vibrante, alegre?
Pois então participe, comente, pergunte!
        Veterinários: comecem a pensar nesses dois termos como parte de tratamentos, principalmente para ansiedade e problemas de pele que não param de recidivar…

        Abraços!

2 Responses to Enriquecimento ambiental e comportamental

  1. Aline

    Oi Ale..hjj temos no mercado uma gama de petiscoss e podemos fazer os próprios.como enriquecimento ambiental eu aposto no kong.. colocar uns 40% da comida do cão naquele brinquedo e deixar ele se virar de formas diferentes para conseguir o que quer: comida.passeios em lugares diferentes, com cheiros diferentes e rotas diferentes.treinamento com truques em que o cão tem que rebolar pra ganhar um pedacico de comida.crates.. que simulam as antigos buracos que os ancestrais (e até os cães de rua mesmo usam) para dormir, comer, se esconder de todos os perigos.brinquedos diferenciados, com cores diferenciadas, texturas diferenciadas, etc.claro que isso requer tempo e atenção do proprietário.

  2. Alessandra Caprara

    Exatamente!O Kong é apenas uma opção de equipamento para enriquecimento alimentar. Temos outros brinquedos que são escolhidos de acordo com o cão… Conheço os que levariam apenas uns 15 segundos pra destruir o Kong hehehe. A graça do enriquecimento é justamente essa individualização… Aposto muito nisso… ou não seria nem homeopata heheheCrates, fale mais deles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *