browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Necessidades no local certo

Posted by on 15 de novembro de 2010

           


          Olá pessoas! Falantes e caladas! Segue mais um assunto interessante! Talvez o pop star dos assuntos: Necessidades no local correto. Como fazer seu filhote entender que é no tapete higiênico e não o tapete da sala o banheiro dele?

           Como estou fazendo desde o início, estou começando do começo, ou seja: como fazer certo? Claro que nessas alturas do campeonato, muitas pessoas já estão no segundo tempo e querem saber como corrigir. Mesmo para essas pessoas eu sugiro a leitura deste post, sabe por que? Porque acredito na educação e no trabalho de formiguinha. Quanto mais pessoas aprenderem o que é certo, mais pessoas serão sensibilizadas, pois a informação não pode parar. Aprenda! Espalhe: todos ganham com isso! Claro que mais pra frente daremos dicas de como corrigir um problema, mas vamos por partes!

           Outro aviso: os assuntos estão interligados, portanto não olhe para eles de forma separada. Eu separo aqui por questões didáticas, mas o filhote do qual falaremos hoje, é o mesmo do post passado e será o mesmo dos posts seguintes. As atividades se intercalam e por isso eu repito e não me canso de repetir: ter um cão é uma responsabilidade ENORME!


Darei aqui uma informação muito importante que determinará sucesso ou fracasso do treinamento: JAMAIS DÊ BRONCA NO FILHOTE ANTES DE TER CERTEZA QUE ELE SABE O LOCAL CORRETO.
A lei aqui é facilitar. Cães não falam nossa língua, portanto temos que sinalizar de forma coerente para que ele entenda. (COERÊNCIA, guarde essa palavra).

Inicialmente temos que fazer com que o banheiro do cão fique muito atraente para ele, o que ajudará nos acertos: absorvente, amplo, limpo e o mais afastado possível dos alimentos e da cama. Segue um esquema prático para lavanderia. Outro detalhe que notamos ser muito importante é a posição do banheiro em relação à porta. Se colocarmos o tapete higiênico ou o jornal mais perto de onde ficamos ou onde o cão possa nos ver, grande chance do objeto virar cama ou brinquedo, além do que ele ficará pisoteando as necessidades. Então ficaria dessa forma:

Para filhotes, não basta colocar um banheiro no lugar onde ele dorme e pronto… Jamais um cãozinho irá parar uma brincadeira, atravessar a sala, a cozinha até chegar na lavanderia para se aliviar… Eles não têm controle adequado dos esfíncteres (músculos que regulam a abertura e fechamento das saídas de xixi e cocô) e quando percebem… é tarde demais… Fácil fazer uma correlação com bebês: colocamos fraldas neles certo? Aos poucos o filhote vai diminuindo por si os tapetes higiênicos espalhados e elegendo os que ele acha mais adequados.
Depois de adequar o ambiente, começaremos o treinamento em si. Viram como não é tão simples quanto esfregar o focinho do cãozinho no cocô?
É importante encontrar algo que o cão goste muito de comer, para filhotes devemos usar pedaços muito pequenos por duas razões: não desbalancear a dieta e não perder tempo de treinamento porque ele ficou de pança cheia. Pedaço pequeno é algo de 0,5 cm dependendo da raça do filhote, mas essa quantidade costuma ser suficiente para todas. Então, cada vez que o cãozinho fizer as necessidades na nossa frente, deverá ser recompensado por isso.
Como é complicado pra quase todo mundo ficar seguindo um cão pela casa o dia todo até que ele decida urinar ou defecar, darei alguns horários-chave para facilitar:

Depois que acorda: urina
Depois que brinca muito: urina (quando o cão está brincando com você e de repente se afasta, prepare-se!)
15 a 30 minutos depois que come: defeca, urina.

Respeitamos essa média e ficamos mais atentos. O ideal é que no processo de aprendizado (qualquer um), o cão seja recompensado sempre que acerta e punido sempre que erra e quando não for possível supervisionar, que ele não tenha chance de errar. Caso escape, um cocô no meio da sala “bem quando virei as costas um segundo pra trocar o canal da TV”. Ok, quem errou foi você, então retire o cão do local (isso é muito importante! Não limpe na frente dele), limpe e finja que nada aconteceu. Lembre-se que ainda não é o momento para broncas.
Para limpar as necessidades feitas em locais errados usamos removedores enzimáticos de odores e repelente para ambientes (à venda em Pet Shop), dessa forma retiramos o estímulo olfativo que atrai o cão novamente para aquele local.
Além dos banheiros espalhados, teremos um à mão que chamados itinerante. Será muito mais fácil fazer o cão acertar se não tivermos que nos deslocar muito para levá-lo ao banheiro e se ele não tiver que deixar a brincadeira para acertar. Regra básica: onde você e o filhote estão, lá estará um banheiro.
Se estiver assistindo TV na sala, fico com o cão no colo e sempre que ele parecer inquieto o levo ao banheiro, espero um tempo e volto o cão para o colo, até que consiga recompensar. E como recompensar? Diga suavemente: “Muito bem” e dê a recompensa que já deverá estar preparada ao seu lado. Outra regra: repetir é um dos segredos!
Um treinamento bem feito, sem erros, constante e coerente costuma levar de 3 a 5 dias entre o início e o entendimento completo por parte do cão. Ao fim desses dias ele deverá: errar mínimas vezes (observe seu cão para determinar a causa), fazer as necessidades e vir buscar recompensa, amar o banheiro dele! Caso não haja um resultado efetivo nesse tempo considere algumas hipóteses: você não fez tudo corretamente, o cão tem um problema orgânico que deverá ser avaliado, o petisco não está tão legal (e esse fator se desdobra em muitos outros).
Agora sim: A BRONCA. Muitos filhotes, com esse treinamento que descrevi, conseguem perceber o que gera a recompensa e o que não gera e simplesmente por se frustrarem ao não ganharem recompensa usando o local errado, já elegem o local certo. Mas temos sempre que contar com os resistentes. Normalmente poucas punições já sinalizam o que queremos: use seu banheiro que é mais vantajoso. Então podemos fazer isso com borrifador em jato (nunca use spray). Mas não é de qualquer jeito… O cão não deve perceber que foi você quem deu a bronca, portanto disfarce o spray, não olhe para o cão e dê o jato enquanto ele se prepara para urinar ou defecar (a abaixadinha ou as voltinhas). Por isso o jato deve ter longo alcance o que se consegue apenas com bons borrifadores. Não diga NÃO! Essa punição deve ser despersonalizada.
Nessa altura do campeonato você não estará mais segurando o cão no colo e colocando no tapete. Você o segurará apenas quando não puder olhá-lo (pode usar uma caixa de transporte para auxiliá-lo, deve treiná-lo a usar a caixa), mas ele deverá estar solto e livre para ir e vir o que exigirá de você muito mais atenção e dedicação. Quanto mais certeiro for o treinamento menos tempo ele levará. Quanto mais gritante a diferença entre a punição e a recompensa, mais fácil para o cão entender.
Outro alerta: JAMAIS PUNA O CÃO COM ATRASO, NEM O RECOMPENSE.  Punições e recompensas funcionam apenas quando feitos no ato.

Isso é o básico do treinamento de um filhote. Existem inúmeros outros treinamentos que se espalham por aí, mas nenhum deles é tão efetivo e universal quanto este… 
Outra coisa que quero dizer é: o que posso usar como banheiro. Sinceramente, é contra os princípios da Bicho Sem Preguiça o uso de tapetes higiênicos descartáveis. Sugerimos no máximo o uso de jornal, mas por não ser muito absorvente, o cão pode não gostar muito e eleger o tapete de sua sala apenas porque ele absorve mais. Então, mesmo sem ganhar comissão, preferimos indicar o uso dos tapetes laváveis. Tem um da TaPet, linha water clean, que é uma flanela costurada num plástico, muito fácil de lavar, é só tirar os cocozinhos e passar na água. Minimiza o lixo que se produz e evita vazamentos, além de ser muito atrativo para o cão. O quem pensamos de toda essa parafernalha que inventaram para servir de banheiro para o cão? Tudo balela. Na minha prática não vi estes equipamentos funcionarem melhor que os tapetinhos simples (para machos pode comprar os cones que são muito úteis, ou mesmo garrafas pet cheias de areia).
É isso aí! qualquer dúvida escrevam!
Abraços! Equipe Bicho!

14 Responses to Necessidades no local certo

  1. Helena.

    Ótimo post, vou já passar pra uma das minhas chefes que está com umayorkinha em casa, e que está na luta para ensiná-la a fazer as necessidades no local correto.Sem contar que absolutamente TODO MUNDO que cria um cão dentro de casa, passa por isso, hehe. Uma das coisas mais úteis de se aprender qdo se tem um cão.

  2. Alessandra Caprara

    Obrigada Helena!Caso ela tenha mais dúvidas, pode entrar em contato!Grande abraço!

  3. Marina

    Gostei muito das explicações e achei que foram feitas da forma mais simples possível de enteder. Tenho uma pergunta, oque faço para fazer o cão parar de comer o tapete higiênico? Ele criou esse hábito desde o primeiro dia, já tentei afastar o tapete o máximo possível da comida e também punir quando vejo que ele está arranhando e comendo o tapete, mas a mania continua.Obrigada e parabéns pelo trabalho!

  4. Alessandra Caprara

    Olha Marina, eu posso dizer que muitas vezes esse problema é muito chato de resolver, mas a primeira atitude pode ser comprar um repelente para objetos (uma AMARGO e não o que cheira mal, e um amargo com cheiro mais suave) no Pet Shop e passar no tapetinho.Outra coisa pode ser tornar o ambiente e os brinquedos mais interessantes que o tapete higiênico e essa tarefa não costuma ser simples, também deve-se manter o tapetinho bem aderido ao chão sem pontinhas esvoaçantes. Também DEVE parar de retirar e colocar os tapetinhos na frente dele… o movimento e o barulho são bem atraentes. Por último, se nada der certo, troque de tapetinho e passe a fazer tudo certinho para que ele não seja atraente…Agora não dê as broncas, pois você pode estar dando 2 tiros no pé: o cão pode achar que o tapete é errado e pode parar de usá-lo, e a pior das hipóteses, é ele estar achando o máximo a atenção que você dá a ele e essa bronca pode estar piorando o quadro.Mais ou menos isso… sei que é um monte de coisas, mas quando se trata de bicho é assim mesmo :DAbraços e boa sorte!

  5. Cassia

    Oi, Alessandra! Parabéns pelo texto, que está bem completo e, ao mesmo tempo, didático! Quanto ao uso de tapetes higiênicos, muito boa sua colocação sobre o quanto eles poluem, gerando lixo e mais lixo… Beijos!

  6. Alessandra Caprara

    Valeu Cassia! É idéia é dar as ferramentas mesmo!Acredito que ainda existam aqueles que não saibam manipular as ferramentas.

  7. Gil Kléber

    Olá! Bom.. primeiramente PARABÉNS pelo texto! Me tirou muitas dúvidas, mas estou com um problema parecido com o da colega acima e gostaria de pedir algumas respostas, se possivel. Tenho uma cadelinha vira-lata que aprender a fazer xixi e cocô no lugar certo. Seja tapete ou jornal. Dai, como o jornal deve-se trocar muito, passei a usar o tapete. O que acontece, é que ela as vezes faz xixi (e na maioria das vezes do coco) na BORDA do jornal (ou tapete). E agora, depois de uns 2 meses, ela comecou a comer o tapete. Li que vc indica comprar um repelente AMARGO. Mas a pergunta que vai: depois de 2 meses, ela ainda se utiliza do atrativo olfativo pra achar o lugar ou não é mais necessário? Pq, esse repelente amargo não modifica o cheiro do tapete?Outra perguntinha… esse tapete lavável não tem atrativo, tem?Bom… se puder me ajudar nesses quesitos, ficarei muito muito agradecido.e mais uma vez, PARABENS!!

  8. Alessandra Caprara

    Gil, Perguntas muito importantes e pertinentes. O atrativo não é mais necessário depois que o cão já aprendeu o local correto e sim o repelente amargo deixa cheiro. Eu particularmente uso um com menos cheiro da Pet Minato. De qualquer forma, o amargo não é a melhor opção. Se o cão está brincando e picando com o tapete, devemos considerar a causa disso e combater senão nada adiantará. Quando são filhotes, normalmente picam o tapetinho, pois o acham muito interessante, pontinhas esvoaçantes e talz. Então a primeira dica que dou a você, é colar bem o tapete no chão, outra, não troque o tapete na frente do filhote, todo o barulhinho e movimento instigam a curiosidade e a brincadeira. Agora o mais importante é: se você interage pouco com o cão e os brinquedos dele, é muito provável que ela vá mesmo buscar suas coisas pra brincar… então leia um pouco mais no blog sobre filhotes e destruição e veja se consegue resolver seu problema.Tapete lavável não tem atrativo, você pode comprar um separado e usar se com seu cão ele funcionou.Se tiver mais questionamentos pode escrever 🙂

  9. Alessandra Caprara

    E muito obrigada pelos elogios! :))))

  10. Carolina

    Oi, Ale!
    Demorei, mas cá estou para deixar meu depoimento. O treinamento com o meu vira lata Rakki foi muito fácil. Como ele era filhotinho, aprendia as coisas num estalar de dedos. O que fiz foi dar opções. Tinha um tapetinho na sala, outro na cozinha e um outro na área de serviço. Fiz isso porque achei que ele não tinha a continência para sair de onde estivesse e ir até o cantinho na área. Muita gente disse que eu estava fazendo errado, que muita opção confundiria o bicho, mas eu resolvi confiar no meu instinto e na minha capacidade de “enganá-lo” – cada dia eu andava um pouco com o tapetinho da sala até que ele se juntou ao da cozinha. Mais uma semana e o da cozinha se juntou ao da área e ele só faz peeps e poops (os apelidos carinhosos) lá. Portanto, deu certo! 🙂 É claro que, junto com isso, tinha muita, muuuita festa quando ele acertava! Pode ser que a memória esteja falhando, mas não me lembro de ele ter feito xixi fora do lugar depois de 2 dias aqui.
    Já a Bolota… bom, adotei a Bolota já adulta. Uma yorkshire muito carente que vivia presa e nunca aprendeu a fazer peeps e poops no lugar. Com ela, precisei de mais recursos, busquei a sua ajuda… e minha estratégia de guerra foi: cozinhei um pescoços de frango e dei o caldo pra ela beber. Quase 500ml! E ela bebeu tudo. Aí, eu coloquei-a na caixa de transporte (que ela adora! Não fosse isso, acho que teria ficado com ela no colo até perceber algum incômodo) e deixei-a lá por quase 2 horas. Passado esse tempo, levei a caixa até a área, diminui bem o espaço (só cabiam os tapetes e eu sentada) e soltei-a. Ela lá, louca pra brincar e eu lendo um livro (fiquei com medo de que muita excitação atrapalhasse),,, exatos 23 minutos depois ela fez um xixi na fralda!! Eu fiz a maior festa e dei um pedação de fígado pra ela. Repeti o mesmo processo por 3 dias, 2 vezes por dia. Além disso, eu saí muito com ela (mas nada muito demorado, só até a esquina) para diminuir a chance de dar uma escapada. E casa hora que ela fazia xixi, eu ficava igual uma louca “xixi, xixi, xixi” para ela entender que esse era o comando. Nem ela nem ele fazem xixi por comando, mas é que essa associação ajudava na hora de mostrar o tapete em casa.
    Acho que o Rakki também me ajudou nesse processo. Eu morria de medo de ele andar para trás, mas ele acabou servindo de modelo! Em 4 dias eu já considerava o processo bem-sucedido!
    Bom, como ela aprendeu já adulta, deu umas escapadas, mas entendi que isso fazia parte. Então, quando acontecia (mesmo que eu estivesse vendo), eu não brigava (por medo de que ela fosse fazer escondido – muito pior, né??). Tirava ela do espaço, limpava, passava um enzimático para tirar o cheiro e… vida que segue. Acho que foram 4 escapadas em 3 meses. Um dia desses, ela deu uma nova errada. Executei o mesmo procedimento e para marcar o ponto de que ali não era lugar, coloquei o cesto de brinquedos em cima do lugar.
    É preciso ter paciência e ser consistente. Pode parecer lugar comum, mas acho que só com isso é que o negócio funciona!
    Ah, infelizmente, não dá par usar jornal aqui em casa… o Rakki faz bastante xixi e o jornal não absorve, escorre tudo, ele pisa, um horror… tentei por um tempo, mas o que eu gastava de água para lavar não compensava. Tentei o tapete lavável, mas ele não encarou muito. O barulhinho que faz quando ele pisa (o estalido do plástico) assusta um pouco. Tentei um processo de familiarização, mas sem muito sucesso. Acabei optando por um tapete descartável que não usa branqueadores no processo de fabricação. E aproveito o máximo que dá. Fico girando o tapete no chão para as partes ainda secas ficarem mais disponíveis.
    É isso, Ale, estou aqui dividindo minha experiência nesse blog tão bacana que vocês construíram!
    Superobrigada pela atenção e o carinho com os de quatro patas & pela orientação para os de duas patas!
    Beijão,
    Carol

  11. Thiago

    Meu cachorro desde bem pequeno sempre acertou o local do xixi, porém agora que está com 8 meses, ele só faz xixi nas bordas do tapetinho higiênico. O que não adianta muito, pois escorre para fora e para baixo do tapete. O problema é que ele vai cheirar o lugar certo (a cabeça sempre está em cima do tapete) mas o resto do corpo está do lado de fora.

    O que fazer?

    • Alessandra Caprara

      você pode passar a usar 2 folhas de tapete de cada vez pra aumentar a área pra ele. pode ser que a área para urinar esteja muito pequena, ou ainda trocar o tipo de tapete por uns mais compridos. Verifique o TaPet. Veja se assim funciona! Obrigada!

  12. Bárbara

    Boa noite!

    Eu tenho um Yorkshire de 12 anos chamado Iron. Desde sempre fez as suas necessidades somente na rua. Porém, gostaria de ensiná-lo a fazer em casa também. Estou com dificuldades em ensiná-lo. Gostaria de saber o que fazer nessa situação. Muito obrigada. Att

    • Alessandra Caprara

      Bárbara, uma maneira de ensinar o cão a urinar e defecar em casa é levar pro passeio algo que será colocado em casa pra ele urinar e defecar em cima. Ou seja, se você vai colocar jornal pra ele, leve o jornal, se for usar tapetes higiênicos, leve também. Quando ele começar a fazer o ritual de urinar ou defecar, você coloca o tapetinho no chão perto dele e passe a recompensá-lo com petisco. Com o tempo, vá colocando cada vez mais perto e mais até colocar embaixo dele pra que ele pise. Use sempre a recompensa, principalmente quando ele cheirar o jornal ou tapetinho e mesmo se ele não fizer sobre ele no começo. Conforme ele for acertando, comece a recompensar só quando ele fizer sobre o local certo. Depois, coloque o mesmo substrato em casa e continue premiando se ele fizer sobre. JAMAIS deixe-o em casa muito tempo pra forçá-lo fazer. O cão pode segurar as necessidade por muito tempo o que pode causar danos à sua saúde. Obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *